Publicidade

Parceria Entre Itaipu E Ministério Agrário Pode Beneficiar 2.500 Produtores

A Tecnologia Utilizada Por Itaipu No Monitoramento Ambiental Das Propriedades Agrícolas Da Bacia Do Paraná 3 – O Programa Sig@Livre – Servirá Agora, Também


A tecnologia utilizada por Itaipu no monitoramento ambiental das propriedades agrícolas da Bacia do Paraná 3 – o programa Sig@Livre – servirá agora, também, para que o Ministério do Desenvolvimento Agrário possa avaliar a situação de 2.500 pequenas propriedades agrícolas da região, que poderão ser beneficiadas com financiamentos do Pronaf. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, assina nesta quinta-feira à tarde, com Itaipu, um termo de compromisso para o desenvolvimento desses estudos.
Com a Agência Regional de Desenvolvimento do Oeste do Paraná,  o ministro assina o convênio que prevê o financimento a pequenas propriedades da região, desde que atendidas as condições previstas no Pronaf Sistêmico. Antes, este programa financiava exclusivamente a produção, isto é, repassava dinheiro ao produtor de acordo com a necessidade que ele teria para produzir soja ou milho, por exemplo.
Com base no trabalho feito por Itaipu na Bacia do Paraná 3, o governo mudou algumas normas do financiamento. Agora, não é apenas a produção que recebe recursos, mas a propriedade. O agricultor, por exemplo, pode investir no conserto de uma máquina ou de sua casa, na melhoria de um processo que venha em benefício do meio ambiente, mas também em formas de melhorar a quantidade e a qualidade de sua produção, para que tenha condições de quitar o financiamento, como explica o superindentendente de Meio Ambiente de Itaipu, Jair Kotz.

É com base no Sig@Livre (agora chamado Sig@a Livre Sistêmico) que a propriedade será avaliada pelos técnicos, desde a condição da produção em si até aspectos ambientais e da qualidade de vida da família. Com base nesse estudo, será elaborado o plano de negócios do agricultor, que se habilitará ao crédito já com a certeza de que poderá pagar a dívida de acordo com as condições previstas no plano.

Inicialmente, o Ministério de Desenvolvimento Agrário irá aplicar o Pronaf Sistêmico no Oeste do Estado, na área da Bacia do Paraná 3, como um projeto-piloto. Posteriormente, se se confirmar a sustentabilidade do programa, ele será estendido a todo o país, mas ainda em fase de testes e de avaliações.

Sig@ Livre O programa que viabilizará a avaliação dos vários aspectos das propriedades a serem beneficiadas pelo Pronaf Sistêmico foi desenvolvido por meio de um convênio entre a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI) e a Diretoria de Coordenação da Itaipu.

O Sig@ Livre permite a integração dos dados alfanuméricos e feições espaciais, levantados na propriedade rural, proporcionando a construção e visualização de mapas, gráficos e relatórios gerenciais.

Solenidade no CRV

A solenidade do termo de assinatura está marcada para as 15h15, no Centro de Recepção de Visitantes. Além do ministro e do diretor-geral brasileiro, Jorge Samek, estará presente o presidente da Adeop, Acioli Martinhago, e o superindentente de Meio Ambiente, Jair Kotz, entre outras autoridades. Depois de Foz do Iguaçu, Guilherme Cassel segue para Cascavel, na sexta-feira, onde visita o show rural Coopavel. O ministro também vai sobrevoar as áreas onde estão sendo desenvolvidos projetos do Programa Cultivando Água Boa.

     

Publicidade