MEIO FILTRANTE - Etanol é opção para equilíbrio na produção de açúcar
Esta notícia já foi visualizada 786 vezes.



Etanol é opção para equilíbrio na produção de açúcar

Data:22/7/2019

O etanol como alternativa para equilibrar a produção de açúcar. Este foi o tema defendido pelo diretor-executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Eduardo Leão, na 55ª Reunião do Conselho da Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês), realizada entre os dias 16 e 19 de julho em Cairns, na Austrália. A participação da UNICA faz parte do projeto setorial com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Durante o debate, o executivo da UNICA destacou ainda os benefícios socioeconômicos, ambientais e de saúde pública possibilitados pelo biocombustível, em função da melhoria da qualidade do ar nas grandes metrópoles. “Além do etanol trazer oportunidades para os produtores agrícolas, contribui para reduzir os níveis de poluição do ar e as emissões de gases de efeito estufa. E o etanol é, nesse sentido, a fonte de energia mais eficiente e economicamente viável.

Participaram do painel sobre a mudança nos fluxos globais de comércio de açúcar a diretora executiva do Departamento de Agricultura e Recursos Hídricos do Governo da Austrália e atual presidente do Conselho Internacional do Açúcar, Nicola Hinder, David Rynne, diretor de Economia, Política e Comércio da Australian Sugar Milling Council, e Greg Beashel, diretor administrativo e CEO da Queensland Sugar Limited (QSL).

OMC

A necessidade de uma maior liberação do comércio do açúcar e a relevância da utilização do órgão de solução de controvérsias da Organização Mundial do Comércio (OMC) também foram pontos tratados pelos painelistas durante o debate.

Os participantes mencionaram painel solicitado à OMC pelo Brasil, Austrália e Guatemala para investigar e deliberar sobre os subsídios da Índia ao açúcar, política que distorce o comércio internacional da commodity. Foi reforçada, ainda, a importância de outros países produtores e exportadores de açúcar também se posicionarem como terceiras partes nesse processo.

De acordo com Leão, o Brasil já vem buscando uma cooperação com a Índia no sentido de compartilhar a experiência de mais 40 anos em uso do etanol como combustível em larga escala. “Essa será a melhor alternativa para ajudar a reduzir os elevados estoques de açúcar da Índia”, reforçou o executivo.

Como exemplo, o diretor da UNICA citou a situação recente em que o Brasil privilegiou a produção de etanol e, com isso, retirou mais de 10 milhões de toneladas de açúcar do mercado. “Se não houvesse essa flexibilidade no Brasil, os preços do açúcar, que já estão em seus níveis históricos mais baixos, teriam literalmente colapsado”, concluiu o diretor.

O EVENTO

O encontro promovido pela Organização Internacional do Açúcar (ISO) tem como objetivo discutir e identificar novas ideias, iniciativas, além de reflexão sobre a situação global do açúcar. Entre os temas tratados estão impactos na agricultura, fluxos comerciais, alimentação, saúde, nutrição e sustentabilidade.

A ISO é um organismo intergovernamental dedicado a melhorar as condições do mercado mundial de açúcar por meio de debates, análises, estudos, estatísticas, seminários, conferências e workshops.

Conta atualmente com 87 estados membros que representam 87% da produção mundial e 90% das exportações de açúcar.

PROJETO

A Apex-Brasil e a UNICA publicaram, em fevereiro de 2008, estratégia para promover a imagem dos produtos sucroenergéticos no exterior, em especial do etanol brasileiro como uma energia limpa e renovável. As duas entidades assinaram um convênio que prevê investimentos compartilhados.

O projeto pretende influenciar o processo de construção de imagem do etanol e demais derivados da cana junto aos principais formadores de opinião mundial, bem como empresas de trading, potenciais investidores e importadores, ONGs e consumidores.


Fonte: www.unica.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade