Publicidade
MEIO FILTRANTE - Tomra Sorting Recycling publica E-book para ajudar operadores de reciclagem a conhecerem o novo padrão da “National Sword” da China

Esta notícia já foi visualizada 307 vezes.

Tomra Sorting Recycling publica E-book para ajudar operadores de reciclagem a conhecerem o novo padrão da “National Sword” da China

Data:14/6/2018

Documento disponível para download assegura as instalações de reciclagem de que as soluções técnicas estão disponíveis para atender a novos requisitos exigentes quanto aos níveis de pureza do material.

A TOMRA Sorting Recycling publicou um e-book contendo conselhos sobre como cumprir as novas regras para o envio de materiais recicláveis para a China. A publicação aborda as preocupações generalizadas sobre os padrões da ‘National Sword’ da China, que foi apresentado pela primeira vez em Julho de 2017 à Organização Mundial de Comércio (OMC) e totalmente implementado em 1 de março de 2018, que exige níveis mais altos de pureza nos materiais recicláveis que entram no país.

A ‘National Sword’ assustou a indústria de reciclagem, exigindo que os produtos cheguem à China com níveis de pureza superiores a 99,5%. Este é um aumento significativo dos níveis de pureza de 90-95% anteriormente aceitos e terá consequências de longo alcance: a China é o maior importador mundial de materiais recicláveis.

O e-book da TOMRA explica por que, para empresas que buscam atingir o novo padrão, adicionar mais triagem manual pode não ser uma opção sustentável e por que as soluções mecânicas baseadas em sensores são financeiramente mais inteligentes. A publicação entitulada ‘National Sword - No Need for Fear! – está disponível online em https://leads.tomra.com/ebook/press/ e o download é gratuito. 

A exportação de materiais recicláveis ??será agora mais cara
O e-book da TOMRA inicia mostrando a realidade, alertando que não será prático para as instalações de processamento de sucata e reciclagem procurar países únicos para substituir as exportações de resíduos. Os exportadores de materiais recicláveis provavelmente descobrirão que precisam dividir suas exportações entre vários países, o que aumentará os custos de vendas. Aumentos também podem ser esperados nos custos de transporte porque os navios que levam materiais para a China estão geralmente fazendo o trajeto de retorno de uma viagem de bens de consumo, resultando em boa relação custo-benefício, enquanto que os navios que vão para outros países geralmente exigem pagamento adicional para o frete de retorno vazio.

A resposta a este novo desafio é melhorar a qualidade dos materiais recicláveis, removendo mais impurezas.

Uma forma de elevar os níveis de pureza a curto prazo com o equipamento de reciclagem existente é reduzir a velocidade da esteira e adicionar triagem manual na etapa final da seleção. Essa abordagem pode parecer interessante porque requer pouco investimento inicial, mas, com o tempo, aumenta significativamente os custos operacionais. Adicionar dois ou três triadores pode facilmente inflacionar os custos anuais de processamento em R$ 50.000 ou mais, e uma velocidade de processamento mais lenta reduzirá a produtividade e a renda.

Atualizações de equipamentos fazem mais sentido

Uma solução melhor é modernizar a linha de reciclagem adicionando novas tecnologias ao processo de reciclagem existente ou construindo uma nova instalação. Isso reduzirá a dependência da triagem manual, permitindo uma utilização mais eficiente da força de trabalho para reduzir custos operacionais gerais e de longo prazo. O custo do investimento em novos equipamentos é rapidamente recuperado através do aumento da produtividade.

O e-book reconhece que algumas modernizações de equipamentos exigem ampliações de processo e mais espaço, enquanto outras tecnologias podem ser adicionadas a equipamentos existentes no processo com requisitos mínimos de espaço e baixos custos de instalação. Por exemplo, o novo sistema Laser Detection Object (LOD) da TOMRA pode ser montado na mesma plataforma que os sistemas AUTOSORT e FINDER para detectar materiais como plásticos pretos, borracha e vidro. O sistema LOD também pode remover placas de circuito impresso (PCBs) – e a tecnologia laser da TOMRA aumenta os níveis atuais de pureza do processo em até 4%, permitindo que os recicladores de sucata atinjam os requisitos de pureza da China sem aumentar significativamente o consumo e os custos de energia.

Para concentrados de metais não-ferrosos zurik e zorba, as operações de sucata podem atingir os níveis de pureza da ‘National Sword’ com as tecnologias combinadas das máquinas X-TRACT e COMBISENSE da TOMRA. Ao passar zorba através de uma unidade de Transmissão de Raios-X para separar o alumínio dos metais pesados, o X-TRACT pode alcançar purezas de alumínio de 98 a 99%. Dos restantes metais pesados, COMBISENSE separa fragmentos valiosos de cobre, latão e metais cinzas.

Complementando essas máquinas, a avançada tecnologia de seleção LIBS da TOMRA (Espectroscopia de emissão Induzida por Laser, em inglês laser-induced breakdown spectroscopy) utiliza um laser que pode monitorar toda a largura da esteira, eliminando a necessidade complexa e dispendiosa de separar materiais em faixas únicas. Na separação de diferentes ligas de alumínio forjado, isso permite a seleção com elevadas precisões, como 99% de pureza (ou maior) com alto rendimento de três a sete toneladas por hora.

Tom Eng, vice-presidente sênior e chefe da TOMRA Sorting Recycling, comentou: “A National Sword tem sido compreensivelmente uma fonte de grande preocupação para muitas operações de reciclagem, particularmente aquelas que ainda não atingem níveis tão elevados de pureza. O e-book da TOMRA aborda esse desafio e mostra que as soluções técnicas necessárias já existem. Investir em novas tecnologias permitirá que as empresas cumpram novos regulamentos mais exigentes, sejam eles da China ou de outras partes do mundo. Além disso, os clientes pagarão às empresas de reciclagem um preço mais alto por um produto de maior qualidade”.


Fonte: Documento disponível para download assegura as instalações de reciclagem de que as soluções técnicas estão disponíveis para atender a novos requisitos exigentes quanto aos níveis de pureza do material.

A TOMRA Sorting Recycling publicou um e-book contendo conselhos sobre como cumprir as novas regras para o envio de materiais recicláveis para a China. A publicação aborda as preocupações generalizadas sobre os padrões da ‘National Sword’ da China, que foi apresentado pela primeira vez em Julho de 2017 à Organização Mundial de Comércio (OMC) e totalmente implementado em 1 de março de 2018, que exige níveis mais altos de pureza nos materiais recicláveis que entram no país.

A ‘National Sword’ assustou a indústria de reciclagem, exigindo que os produtos cheguem à China com níveis de pureza superiores a 99,5%. Este é um aumento significativo dos níveis de pureza de 90-95% anteriormente aceitos e terá consequências de longo alcance: a China é o maior importador mundial de materiais recicláveis.

O e-book da TOMRA explica por que, para empresas que buscam atingir o novo padrão, adicionar mais triagem manual pode não ser uma opção sustentável e por que as soluções mecânicas baseadas em sensores são financeiramente mais inteligentes. A publicação entitulada ‘National Sword - No Need for Fear! – está disponível online em https://leads.tomra.com/ebook/press/ e o download é gratuito. 
A exportação de materiais recicláveis ??será agora mais cara
O e-book da TOMRA inicia mostrando a realidade, alertando que não será prático para as instalações de processamento de sucata e reciclagem procurar países únicos para substituir as exportações de resíduos. Os exportadores de materiais recicláveis provavelmente descobrirão que precisam dividir suas exportações entre vários países, o que aumentará os custos de vendas. Aumentos também podem ser esperados nos custos de transporte porque os navios que levam materiais para a China estão geralmente fazendo o trajeto de retorno de uma viagem de bens de consumo, resultando em boa relação custo-benefício, enquanto que os navios que vão para outros países geralmente exigem pagamento adicional para o frete de retorno vazio.

A resposta a este novo desafio é melhorar a qualidade dos materiais recicláveis, removendo mais impurezas.

Uma forma de elevar os níveis de pureza a curto prazo com o equipamento de reciclagem existente é reduzir a velocidade da esteira e adicionar triagem manual na etapa final da seleção. Essa abordagem pode parecer interessante porque requer pouco investimento inicial, mas, com o tempo, aumenta significativamente os custos operacionais. Adicionar dois ou três triadores pode facilmente inflacionar os custos anuais de processamento em R$ 50.000 ou mais, e uma velocidade de processamento mais lenta reduzirá a produtividade e a renda.

Atualizações de equipamentos fazem mais sentido

Uma solução melhor é modernizar a linha de reciclagem adicionando novas tecnologias ao processo de reciclagem existente ou construindo uma nova instalação. Isso reduzirá a dependência da triagem manual, permitindo uma utilização mais eficiente da força de trabalho para reduzir custos operacionais gerais e de longo prazo. O custo do investimento em novos equipamentos é rapidamente recuperado através do aumento da produtividade.

O e-book reconhece que algumas modernizações de equipamentos exigem ampliações de processo e mais espaço, enquanto outras tecnologias podem ser adicionadas a equipamentos existentes no processo com requisitos mínimos de espaço e baixos custos de instalação. Por exemplo, o novo sistema Laser Detection Object (LOD) da TOMRA pode ser montado na mesma plataforma que os sistemas AUTOSORT e FINDER para detectar materiais como plásticos pretos, borracha e vidro. O sistema LOD também pode remover placas de circuito impresso (PCBs) – e a tecnologia laser da TOMRA aumenta os níveis atuais de pureza do processo em até 4%, permitindo que os recicladores de sucata atinjam os requisitos de pureza da China sem aumentar significativamente o consumo e os custos de energia.

Para concentrados de metais não-ferrosos zurik e zorba, as operações de sucata podem atingir os níveis de pureza da ‘National Sword’ com as tecnologias combinadas das máquinas X-TRACT e COMBISENSE da TOMRA. Ao passar zorba através de uma unidade de Transmissão de Raios-X para separar o alumínio dos metais pesados, o X-TRACT pode alcançar purezas de alumínio de 98 a 99%. Dos restantes metais pesados, COMBISENSE separa fragmentos valiosos de cobre, latão e metais cinzas.

Complementando essas máquinas, a avançada tecnologia de seleção LIBS da TOMRA (Espectroscopia de emissão Induzida por Laser, em inglês laser-induced breakdown spectroscopy) utiliza um laser que pode monitorar toda a largura da esteira, eliminando a necessidade complexa e dispendiosa de separar materiais em faixas únicas. Na separação de diferentes ligas de alumínio forjado, isso permite a seleção com elevadas precisões, como 99% de pureza (ou maior) com alto rendimento de três a sete toneladas por hora.

Tom Eng, vice-presidente sênior e chefe da TOMRA Sorting Recycling, comentou: “A National Sword tem sido compreensivelmente uma fonte de grande preocupação para muitas operações de reciclagem, particularmente aquelas que ainda não atingem níveis tão elevados de pureza. O e-book da TOMRA aborda esse desafio e mostra que as soluções técnicas necessárias já existem. Investir em novas tecnologias permitirá que as empresas cumpram novos regulamentos mais exigentes, sejam eles da China ou de outras partes do mundo. Além disso, os clientes pagarão às empresas de reciclagem um preço mais alto por um produto de maior qualidade”.



Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários desta notícia

Publicidade