Edição Nº 102 - Janeiro/Fevereiro de 2020 - Ano XVIII
8822 visualizações
Eficiência e poder de retenção dos filtros bolsa, cartucho e cesto


Eficiência e poder de retenção dos filtros bolsa, cartucho e cesto



por Cristiane Rubim

Vamos ver onde e quando utilizar filtros bolsas, cartucho ou cesto e como diferenciá-los. É importante conhecê-los para poder aplicá-los de forma correta e adequada à sua necessidade e tirar o melhor proveito do seu desempenho. Para isso, é preciso analisar as variáveis que envolvem os processos e os resultados esperados.
O que conta aqui é que: “A diferença básica está na eficiência e poder de retenção de cada meio filtrante” – afirma Ildefonso F. Rosatti, diretor da Megafilter.

Variáveis dos processos
Existe quantidade diversificada de equipamentos de filtração de líquidos cuja aplicação depende dos processos e dos resultados esperados. De acordo com Marco Moraes, supervisor de vendas da CSI QFBags, estas variações são definidas pelas condições dos processos: temperatura, pressão, vazão, propriedades químicas, como pH e viscosidade, dificuldades operacionais etc.

Sistemas de bolsa, cartucho ou cesto:
Bolsa: de utilização mais simples, substituição rápida dos elementos filtrantes e boa qualidade de filtração com agilidade operacional e de fácil manuseio.
Cartucho: compactos, com maior área de filtração, porém, as trocas de elementos filtrantes são mais complexas do que o das bolsas. Usam elementos filtrantes compactos, cujos equipamentos permitem grande volume de filtração, o que aumenta o tempo de trabalho e diminui o tempo de troca.
Cesto: usados nos casos de altas temperaturas e pressões. Em sua maioria, são retrolaváveis e reutilizáveis.
Fonte: CSI QFBags.

Quando utilizar cada filtro
“O desempenho da filtração depende da interação entre Fluido/Partícula/Meio Filtrante” – destaca Rosatti. Por isso, é necessário levar essa interação em conta para definir qual meio filtrante é mais adequado ao processo.
Filtros cesto – Quando há alta quantidade de contaminantes com tamanho de partículas grandes e micragens maiores, utilizam-se filtros cesto.
Os cestos retêm altas quantidades de particulados grandes por sua característica de filtração de superfície. “A filtração se dá única e exclusivamente por interferência geométrica, na qual se o contaminante for maior que o buraco do cesto, ele fica retido” – explica Rosatti.

 

AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!

Já tem login? clique aqui

Publicidade