Filtros autolimpantes
Edição Nº 95 - Novembro/Dezembro de 2018 - Ano XVII
Esta notícia já foi visualizada 1976 vezes.


Filtros autolimpantes



por Carla Legner

A automação é um conceito que vem ganhando bastante espaço no mercado, principalmente no segmento industrial. 
A ideia é inserir técnicas, programas, softwares e/ou redes no processo operacional. O objetivo é melhorar o resultado, a eficiência do equipamento e da produção, tudo de forma automática, em alguns casos até dispensando o operador. 
Seguindo esse conceito, os filtros autolimpantes são unidades totalmente automáticas que funcionam de maneira independente em regime de vazão e fluxo ininterrupto. São equipamentos que fazem a retenção de sujidade de material particulado de produtos líquidos e/ou viscosos que, em função do processo de fabricação, podem estar contaminados e não podem ser enviados para os clientes ou processos posteriores.
Leonardo Queiroz, diretor da Amiad, explica que são sistemas de filtração automatizados (controlados por uma rede PLC), objetivando intrinsicamente a remoção e abatimento de sólidos suspensos, no qual esta automação permite com que o filtro trabalhe de maneira autônoma, evitando paradas para limpeza ou troca de elementos filtrantes.
“Diferentemente de um filtro cartucho, que no momento de sua saturação requer a ação de um operador, o filtro autolimpante se autolimpa de maneira automática, reduzindo assim a interferência do operador. Além disto, o filtro autolimpante possui uma alta capacidade de admissão de sólidos em suspensão”, - destaca o executivo. 
São equipamentos aplicáveis para água e efluentes, sendo algumas das aplicações em água de captação, proteção de membranas de UF, Filtração em Torres de Resfriamento, Polimento de Efluentes para reúso, proteção de trocadores de calor, bocais de aspersão, entre outras.  
O princípio do processo consiste em ciclos finitos de filtração. De acordo com Queiroz, primeiro os sólidos em suspensão são retidos em um meio filtrante (tela, discos ou microfibra). Com o aumento da quantidade de sólidos retidos, há por consequência um incremento no diferencial de pressão do sistema (saída – entrada). Os controladores do filtro autolimpante monitoram constantemente o diferencial de pressão. 

...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade