Mercado de sistemas de bombeamento conta com tecnologias diversificadas
Edição Nº 95 - Novembro/Dezembro de 2018 - Ano XVII
Esta notícia já foi visualizada 2013 vezes.


Mercado de sistemas de bombeamento conta com tecnologias diversificadas



por Suzana Sakai

Transportar, movimentar e aumentar a pressão de fluidos incompressíveis, levando-os de um ponto a outro, são as principais finalidades dos sistemas de bombeamento. Para atender a essa demanda, o setor conta com tecnologias diversificadas e é marcado pelas constantes inovações. 
Mais do que o desenvolvimento contínuo, o mercado de sistemas de bombeamento se destaca por auxiliar na economia e geração de recursos de setores diversos. “Os sistemas de bombeamento de uma forma geral, seja por meio de captação de águas superficiais ou águas subterrâneas, têm o objetivo de prover recursos hídricos para o abastecimento público, agricultura, agronegócio, indústrias e outros, visando sempre à qualidade do bombeamento” – afirma Evandro Aguiar, da área de engenharia de aplicação da Franklin Electric.
Alberto Rodrigues, gerente geral da Bomax, explica que a tecnologia pode ser utilizada para fins variados: “Um sistema de bombeamento atende à necessidade da movimentação de fluidos com segurança e eficiência energética para diferentes finalidades, tais como: processos industriais, simples transferências como carga e descarga, etc.”. 

Tipos 
Os sistemas de bombeamento podem ser divididos em subterrâneos e superficiais. Os primeiros, subterrâneos, utilizam captações efetuadas por perfuração nos aquíferos e bombeadas para a superfície com equipamentos denominados motobombas submersas. “Os principais tipos de sistemas de bombeamento são:  bombas centrífugas monobloco ou bombas centrífugas de acoplamento magnético normalmente acionadas por motores elétricos e bombas de deslocamento positivo, entre outras. No caso da bombas centrífugas, de 1cv a 25 cv, estas tecnologias devem atender a Portaria 455 Inmetro” – conta Alberto. 
“Já os sistemas de superfície utilizam um equipamento que faz a sucção/recalque da água a partir de lagos, rios, represas, tanques, onde o equipamento, em sua maioria, é instalado na superfície para este trabalho” – observa Evandro Aguiar. 
Essas tecnologias podem ser selecionadas em função das características que são específicas da necessidade do produto, como temperatura, viscosidade, contrapressão (pressão de trabalho) e vazão necessária. “Portanto com esses dados podemos determinar qual é a melhor tecnologia para ca ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade